EMEF Neusa Brizola - Últimas Notícias

E.M.E.F Neusa Goulart Brizola
End: Rua Monsenhor Rubem Neis
Bairro: Cavalhada
CEP: 91920-000
Fone/Fax: 3246.9999
emef.neusabrizola@smed.prefpoa.com.br

A EMEF Neusa G. Brizola está localizada junto ao Parque Municipal do Morro do Osso e foi construída para atender uma Comunidade que se formou a partir do Assentamento de vilas irregulares e de áreas de risco.
Iniciou suas atividades no dia 8 de abril de 1996.
Oferece educação em turno integral, do nível A da Educação Infantil ao 9º ano do Ensino Fundamental e EJA.
Notícia da SMED:

Festa celebra cultura afro-brasileira

Foto: Mirele Pacheco/PMPA
Jovens da escola Neusa Brizola apresentaram série de atividades
Jovens da escola Neusa Brizola apresentaram série de atividades
Foto: Mirele Pacheco/PMPA
Cultura negra mobilizou estudantes da instituição
Cultura negra mobilizou estudantes da instituição
Ocorreu ao longo da quinta-feira, 25, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Neusa Goulart Brizola, no bairro Cavalhada, a festa de encerramento da 4ª Afrofest. O evento marcou o término das atividades relativas ao mês da consciência negra desenvolvidas na escola.
Projeto surgido em 2006, a Afrofest começou com uma formação para os professores de História que, atraídos pela idéia, logo multiplicaram-na por toda a comunidade escolar. O objetivo central do projeto, que ocorre sempre em novembro, é promover um estudo sobre a cultura africana e as raízes da identidade cultural afro-brasileira. (fotos)
Ao longo do mês, os temas relacionados à consciência negra foram trabalhados de forma multidisciplinar. Às disciplinas do currículo escolar foram integradas atividades como dança, música, filmes, passeios, teatro, fotografia, pesquisas na internet, em aula e na biblioteca, oficinas de maculelê e capoeira, além da confecção do “Caderno da Afrofest – contribuição dos professores desde 2006”.
As atrações da tarde ficaram por conta da mostra de trabalhos dos alunos, as apresentações do caderno Afrofest, peças teatrais sobre a cultura afro-brasileira, exibições de maculelê e capoeira, além do musical de estudantes, “Timbalata”, e do espetáculo de dança “Dança dos Orixás”, de alunas da EMEF Nossa Senhora de Fátima. À noite, as atrações foram estendidas para os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA).
O “Caderno Afrofest – contribuição dos professores desde 2006” é a reunião do material coletado durante quatro anos do projeto, um histórico, construído por professores, pais e estudantes. Segundo Márcia Gomes, vice-diretora da Neusa Brizola, ao longo desse período a existência do projeto tem possibilitado abordar questões históricas, artísticas, culturais e religiosas da África em sala de aula. “Por meio desse trabalho, se percebe que os alunos se sentem mais valorizados, já que, até então, era trabalhada com mais ênfase a cultura branca, o que não faz sentido completo, visto que as raízes culturais da comunidade onde está inserida a escola são, principalmente, negras”, explica.
Para a coordenadora cultural do projeto, Cláudia Mancio, o sucesso das ações devem-se ao fato de que “os estudantes se identificam com o assunto trabalhado e, assim, se interessam em buscar, por conta própria, fora de sala de aula, mais conhecimento sobre o tema, constituindo-se em um resgate de sua própria cultura, uma valorização da negritude”.